COMO ELE ME CONQUISTOU? - Priscilia Queiroz

Falar de como o meu amor me conquistou é talvez uma verdadeira importância que preciso dar em vida de escrever um livro.

Um verdadeiro romance.

Depois do meu luto de 02 anos praticamente, ele chegou de mansinho, me ajudando, contribuindo com a minha Ong, o Clube Amigos do Amauri e de repente me vi ali toda apaixonada.

Agora como tudo começou foi interessante mesmo!

Eu o conheci em um SPA, o SPA Recanto, em Cabreúva. Ali ele e muitos e muitas outras pessoas super bacanas me ajudavam pois ainda estava superando meu luto e as festas como Natal, Ano Novo enfim, mexia muito comigo e eu sumia para estes lugares.

Neste local conheci esta galera ótima e como toda viagem gostosa marcamos de nos encontrar quando voltássemos para nossas vidas.

Como os conheci todos no final do ano e faço aniversário sempre no começo, dia 23 de Janeiro (pode agendar ai hein, adoro receber feliz aniversário…. rs), partiu todo mundo para minha festa de aniversário que fiz em um Karaokê!

Tá bom turma, tá bom leitor, isso tem alguns anos tá legal e na época o Karaokê estava bombando vai….

Bom, dos meus oitocentos e cinquenta e oito amigos do SPA (risos) apenas ELE APARECEU!!!!

Eita!!! Como assim?

Pois é, ele veio e fiquei passada porque não havia rolado nada mas senti ali que ele era o cara!

Bom, fiz toda sala pra ele, pois havia vindo de SP para Jundiaí e estava ali totalmente deslocado com meus amigos locais, afinal os amigos do SPA não apareceram em nenhum momento!

Minha amiga Bruxinha (chamo ela gentilmente assim, porque ela foi mesmo), Clarissa Musso me chamou no canto e disse, miga este é seu homem!

Eu briguei, xinguei, fiquei brava e pedi pra ela parar com aquilo! Jamais eu teria outro homem! Estava tão machucada, tão dolorida que a ultima coisa que eu gostaria de encontrar na vida era outro homem!

Pois não sabemos os desígnios de Deus e quando ele foi embora, acompanhei até a entrada do restaurante toda gentil, meiga, alegre e ele PAH tasca-me um beijo na bocaaaaaaaa.

Meninaaaaaaaaa, quase morri!!! Morri de vergonha, de medo, de tudoooo. O que o Amauri poderia pensar? (Amauri foi o meu primeiro marido que ali tinha quase dois anos que havia partido)…. Como assim?????

Bom, fugi do homem como se fosse o Diabo da Cruz mas não teve jeito, hoje posso dizer que bom que este homem fez o que fez.

Porque descobri sim um novo amor, uma nova forma de conviver e daqui a pouco estou mais tempo com ele do que na época com o Amauri!!!

Obrigada minha Bruxinha linda, obrigada Deus, obrigada Karaokê…

Priscilia Queiroz

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

SIGA A PRI NAS REDES SOCIAIS